COMO FUNCIONA

Este blog foi criado num Domingo chuvoso daí www.domingoamigo.blogspot.com/!

Pensando em leitores que não se animam a manter um blog pessoalmente, e os bloggers, que desejosos de atingir outros leitores, além dos seus habituais, gostariam, vez por outra, de postar num blog COLETIVO, criamos a SOCIEDADE ANÔNIMA, onde você poderá postar, sempre que tiver vontade!

Para fazer parte dos AUTORES do blog basta escrever para: cimitan@terra.com.br, solicitando sua inclusão, como membro do SOCIEDADE ANÔNIMA. Mande seu nome, e endereço de e-mail, para ser registrado. Só não pode deixar de assinar seus posts! E será responsabilizado pelo seu conteúdo.

A gerência se reserva ao direito de excluir o participante cujo comportamento não for condizente com o do grupo.

18.9.11

Nesta altura, que importância tem????

Um filho de Kadafi é bissexual. E o New York Times se autocensura

Saadi Kadhafi

Do site da revista francesa "Rue 89 "
Nas complicadas relações entre o Ocidente e Kadafi, eis um estranho episódio: o governo americano pediu, em novembro passado, ao The New York Times, para expurgar do material revelado pelo Wikileaks toda referência à bissexualidade de Saadi, filho do ditador líbio. E o grande jornal de Nova York acatou o pedido.
A sexualidade do filho do líder líbio - hoje refugiado no Niger - pode parecer um detalhe e pertencer tão somente à sua vida privada, já que de há muito se conhecia o gosto de Saadi pelo uso do álcool e drogas.
Segundo o site americano Gawker.com, o telegrama diplomático revelado pelo Wikileaks criou um enorme problema, já que a bissexualidade de Saadi era tabu na tradicional e arcaica sociedade líbia.
A notícia criou um grave conflito entre pai e filho e Kadafi obrigou Saadi a se casar imediatamente com a filha de um dignitário do regime.
De pronto os telegramas enviados ao governo americano sobre o casamento e os conflitos na família Kadafi somente diriam respeito à vida privada de Saadi; mas acontece que essas revelações expunham o verdadeiro caráter do regime líbio que fazia propaganda dos filhos de Kadafi, difundindo a noção que eles teriam um "papel importante no futuro do país".
Por que proteger Saadi Kadafi?
Naturalmente, o NYT pediu ao Departamento de Estado americano orientação sobre o que poderia ser publicado do material do Wikileaks que não colocasse em risco as fontes citadas nos documentos.
O que se pergunta é porque o jornal preservou, além das fontes, o nome do filho de Kadafi, sabedores que ao fazê-lo protegiam um regime ditatorial?
Gawker.com informa que o NYT não quis responder as indagações. Mas aparentemente houve um acordo entre o governo americano e o jornal.
Bill Keller, na ocasião diretor de redação do NYT, contou que os chefes de departamento do jornal tinham reuniões diárias com funcionários do governo americano para decidir o que poderia, ou não, ser publicado. O que pode revelar uma relação ambígua entre o regime de Kadafi e o governo americano.

Siga o Blog do Noblat no twitter

Um comentário:

Anne Lieri disse...

Eu não entendo que graça tem saber da vida dos outros e que diferença faz a opção sexual do filho de Kadafi.Poderiam ter usado o espaço no jornal para postar algo mais util para a população!Bjs,