COMO FUNCIONA

Este blog foi criado num Domingo chuvoso daí www.domingoamigo.blogspot.com/!

Pensando em leitores que não se animam a manter um blog pessoalmente, e os bloggers, que desejosos de atingir outros leitores, além dos seus habituais, gostariam, vez por outra, de postar num blog COLETIVO, criamos a SOCIEDADE ANÔNIMA, onde você poderá postar, sempre que tiver vontade!

Para fazer parte dos AUTORES do blog basta escrever para: cimitan@terra.com.br, solicitando sua inclusão, como membro do SOCIEDADE ANÔNIMA. Mande seu nome, e endereço de e-mail, para ser registrado. Só não pode deixar de assinar seus posts! E será responsabilizado pelo seu conteúdo.

A gerência se reserva ao direito de excluir o participante cujo comportamento não for condizente com o do grupo.

9.5.11

Você é Homofóbico?

Diante de tanta polêmica envolvendo o universo dos homossexuais e a sua expressiva visibilidade no cenário nacional, resta saber o que as pessoas pensam a respeito dessa avalanche cor de rosa que está invadindo os lares dos brasileiros. Sabe-se, no entanto, que muitas pessoas ainda nutrem um sentimento aversivo contra essa classe, muitas vezes motivados por pensamentos preconceituosos e mal fundamentados. No meio desse fogo cruzado estão as pessoas, estas que, iguais a mim e a você, fazem parte do todo chamado sociedade. Então, é coerente conhecer o perfil desses indivíduos e suas opiniões quanto ao polêmico tema em questão.

Parece um tanto desolador constatar que alguém seria capaz de assumir publicamente a sua aversão à homossexualidade. Entretanto, o que se vê pelo Brasil acaba refutando esse pensamento. Muitas pessoas, por motivos diversos, frequentemente expõem para quem quiser ouvir que são contra as práticas homossexuais, quando não afirmam que se incluem entre as “milícias da moral”, conhecido por todos, na atualidade, como homofóbicos. Se o cidadão opina contra a homossexualidade, por razões de foro íntimo, tudo bem. Mas, quando as declarações que são deflagradas em direção aos gays têm uma conotação de repúdio, isso pode resultar nos explícitos atos de violência, vivenciados pelos LGBTTs Brasil a fora.

Esses individuos homofóbicos, de forma covarde e desumana, aproveitam-se da vulnerabilidade dos gays para fazerem os seus ataques. A maioria deles, porém, não tem consciência do por que agem com tanta brutalidade. Numa reportagem feita pelo programa Conexão Repórter, do SBT, o reporter Roberto Cabrini entrevistou um grupo que se dizia abominar os homossexuais. Questionados sobre o motivo de tanto ódio, todos repetiram que ‘o homossexualismo (sic) era uma doença e que o homem foi feito para mulher’. Interpelados pelo repórter sobre se isso era o suficiente para que os gays fossem perseguidos por eles, os homofóicos disseram ainda que ‘ser gay era errado’. É notório, pelas respostas, que as mentes pequenas dessas figuras representam a ignorância de uma nação iletrada, no seu sentido mais abrangente.

Recentemente, levantamentos feitos por várias entidades governamentais e naõ-governamentais, constataram que o perfil do brasileiro, quanto a temas polêmicos, é de extremo preconceito. Muitas pessoas não entendem, ou preferem não entender, a homossexualidade em sua acepção mais abrangente. Em outras palvras, ser gay assumido no Brasil, para alguns, é o mesmo que está enquandrado entre as atrocidades cometidas por ladrões e assassinos em série. Tal visão acaba obscurecendo o caminho já árduo percorrido pelos homossexuais no país. Além disso, aquela comparação é usada inexoravelmente por muitos cidadãos para justificar a exclusão que eles atribuem aos homossexuais.

Nas mesmas pesquisas constatou-se que uma significativa parcela dos entrevistados se autoidentificaram como homofóbicos. Isso é um dado alamarte, sobretudo porque aqui no Brasil, ainda não há uma lei rígida a qual proteja os gays dos ataques dessas pessoas aversas a homossexualidade. O PLC122/2006 ainda está em tramitação no congresso, sendo alvo constante de calorosas discussões sobre a sua possível aprovação. Enquanto ele não é aprovado os gays, por sua vez, se tornaram presas fáceis de grupos ou dessas mesmas pessoas que se denominam como homofóbicas. O Grupo Gay da Bahia há pouco tempo relatou que o crescimento dos crimes de ódio desse tipo teve crescimento bastante contundente de uns anos para cá. A região nordeste aparece encabeçando essa lista a qual registra os maiores índices de violência cometidos contra a comunidade LGBTT se comparado a outras regiões do Brasil.

Mesmo sabendo que a homofobia agride não só física, mas psicologicamente o ser humano vitimado, muitas pessoas parecem ignorar essas consequências. Muitos dos que machucam, ofendem e até matam gays vão ser pais e mães num futuro próximo. Será que quando tiverem um filho e souberem que este é homossexual, terão a mesma postura repressiva que exercem com outras pessoas na atualidade? Será que vão gostar de ver o prórpio filho sendo humilhado, torturado e morto por desconhecidos que nem sabem por que existem diferenças entre os seres humanos? A intolerância é o principal condicionador das atitudes violentas contra os homossexuais. Por isso, lembre que a comunidade LGBTT não está pedindo a aceitação de ninguém. Eles apenas querem respeito e esse sentimento é digno de ser ofertado a qualquer ser vivo, seja ela racional ou não.

SER FELIZ É SER LIVRE!

5 comentários:

Kleber Godoy disse...

É isso ai... ser feliz é ser livre, em todas as formas: de agir, de pensar... de se expressar...

Abraços...

Diogo Didier disse...

Vlw Kleber! bjoxxxxxxxx no coração!

Chá das Cinco disse...

Tirei um tempo para ficar aqui e ler as postagens que eu ainda não tinha lido.
Veja bem, é por isso que sigo este blog com maior o prazer.

As postagens são formadoras de opinião,nos fazem pensar e as informações podem ser utilizadas na na hora do papinho informal. Gostei.

Beijos
Gemária Sampaio

Anônimo disse...

Só gostaria de ressalta com todo o respeito que isso não passe a ser uma coisa banal de se achar que ser gay é normal. Na verdade é mais não precisamos todos nos tornármos gays.No futuro não terá mais casais normais se todos quiserem ser gays. Não é por ai, está virando moda.

Vieira Calado disse...

É catita,

este blog!

Saudações transatlânticas