COMO FUNCIONA

Este blog foi criado num Domingo chuvoso daí www.domingoamigo.blogspot.com/!

Pensando em leitores que não se animam a manter um blog pessoalmente, e os bloggers, que desejosos de atingir outros leitores, além dos seus habituais, gostariam, vez por outra, de postar num blog COLETIVO, criamos a SOCIEDADE ANÔNIMA, onde você poderá postar, sempre que tiver vontade!

Para fazer parte dos AUTORES do blog basta escrever para: cimitan@terra.com.br, solicitando sua inclusão, como membro do SOCIEDADE ANÔNIMA. Mande seu nome, e endereço de e-mail, para ser registrado. Só não pode deixar de assinar seus posts! E será responsabilizado pelo seu conteúdo.

A gerência se reserva ao direito de excluir o participante cujo comportamento não for condizente com o do grupo.

18.4.11

CASCATA GROSSA NA GESTÃO KASSAB




CASCATA DA GROSSA NA GESTÃO KASSAB
(Anne Lieri)


Os dependentes químicos no Brasil não tem tratamento.
Em São Paulo, menos ainda!
Não existem clínicas para atender essas pessoas.
Se a pessoa tem recursos, pode pagar uma bolada e internar numa clínica que mais parece um hotel cinco estrelas.
Se a família não possui recursos,simplesmente é tratada como lixo social.
Nas unidades do SUS há apenas uma psicóloga, os atendentes são grosseiros,despreparados,as terapias de grupo acontecem sem nenhum resultado, há falta de medicamentos e, se houver necessidade de internação, o doente precisa esperar anos por uma vaga.
Um rapaz de vinte e três anos dependente de álcool e cocaína, foi espancado ontem por marginais numa das ruas de São Paulo.
Teve hematomas nos olhos e ferimentos pelo corpo.
Socorrido pelos pais num hospital do Jabaquara,esperou mais de uma hora para ser atendido.
Ainda sob  efeito das drogas,exaltou-se e fez uma queixa junto a recepção.
Era madrugada. Não havia mais pacientes e nem motivo para que não o chamassem.
Tanto a recepcionista quanto a enfermagem olharam com desprezo e discriminação para o rapaz.
Seu pai resolveu interferir, explicando com mais detalhes o caso.
Só então,chamaram o médico e a psicóloga.
Depois do pai do garoto ser ironizado e criticado pelo médico, a medicação foi indicada sem nenhum exame.
A enfermeira aplicou a injeção com raiva e os braços do paciente amanheceram arroxeados pela maneira como foi mal tratado.
Afinal, é apenas mais um drogado que não quer sair do vício.
Eu me pergunto se uma pessoa doente psicologicamente tem condições de decidir se quer ou não quer.
Ela sabe o que é certo ou errado?
Tem condições normais para resolver ser tratado?
Profissionais que deveriam ser treinados para lidar com casos como esse, colaboram para o aumento do preconceito.
Divertem-se com o sofrimento da família, como se eles fossem os culpados .
Olham para a mãe que chora e menosprezam suas lágrimas.
Um pai que trabalhou toda vida para dar  conforto aos filhos, de repente se vê numa situação que não criou, pois deu amor,orientação e carinho para a família.
Se fossem maus pais toda a família seria viciada,mas apenas esse menino se envolveu com drogas.
Ninguém quer tratar um drogado.
Os psiquiatras fogem desses casos que são de solução lenta e,se a pessoa não tem recursos financeiros, pode considerar seu filho morto!
O governo municipal não investe em clínicas para o tratamento dessas pessoas.
Os SUS os afastam por não acreditarem em sua recuperação.
Além disso eles não possuem recurso algum! Nem pessoal treinado,nem espaço para atendimento diferenciado,nem remédios!
O que fazer num caso como esse?
Esperar o dia em que receberá um telefonema informando que seu filho está morto em algum beco?
De quem é a culpa?
Da família ou do governo que tem medo de enfrentar esse problema de frente?
Afinal, o narcotráfico rola solto todos os dias,ás vistas de policiais que nada fazem. Por que?
É o medo de encarar os donos do tráfico ou estão levando alguma caixinha por fora, para não ver nada?
Por que não investem em cursos para que os profissionais da área de saúde saibam agir com mais psicologia e preparo?
Sinto uma grande indignação,porque sabemos que esses jovens serão os futuros marginais da cidade!
Mais cedo ou mais tarde,eles terão que assaltar para ter dinheiro para comprar drogas.
A Cracolãndia é um lugar que me dá vontade de chorar cada vez que vejo aqueles jovens abandonados,desesperados pelo vício!
Lógico que tem gente ganhando muita grana com isso! E gente em quem votamos!
Tantos prédios abandonados na cidade, por que não fazer um centro de reabilitação de dependentes químicos?
Um lugar que pudesse ser modelo até para outros estados, com pessoal habilitado, medicamentos, terapias alternativas, cursos de supletivo, artesanato, pintura, música, carpintaria, esportes,jardinagem,técnico em informática,corte e costura,cabelereira e outros tantos que serviriam de incentivo para a reabilitação.
Se a mente está ocupada com algo útil, não pensará em drogar-se!
Mas drogado não dá voto, porque não se recupera nunca!Então,deixem que morram!
Na maioria das vezes a pessoa viciada tem algum transtorno de humor.
Se esse transtorno for tratado, já é meio caminho andado para a recuperação.
Há casos em que as palavras já não resolvem mais.
Faz-se necessário o trabalho, o toque, o amor.
Em São Paulo o prefeito Kassab não faz nada,porque não quer fazer nada!
Ele está preocupado com o novo partido que fundou e em eleger-se para cargos maiores.
Enquanto isso, a saúde em geral e a mental, em particular, afunda!
Prestem atenção pois não demora e estarão falando das coisas maravilhosas que fizeram pela saúde no governo Kassab.
Não acreditem!
É tudo cascata da grossa!





3 comentários:

Bira disse...

Anne, o'timo texto... posso usar um trecho deste seu texto numa HQ sobre a desapropriacao da Santa Ifigenia e a falsa motivacao de acabar com a cracolandia? Se sim, me envie uma foto para eu te desenhar na HQ...
biradantas@globo.com
Abraco

Anne Lieri disse...

Bira,me perdoe se só hoje vi seu comentário!Gente doente na familia...já viu,nè?Vou te enviar agora,se der tempo!Obrigada por comentar!Bjs,

Anne Lieri disse...

Bira,me perdoe se só hoje vi seu comentário!Gente doente na familia...já viu,nè?Vou te enviar agora,se der tempo!Obrigada por comentar!Bjs,