COMO FUNCIONA

Este blog foi criado num Domingo chuvoso daí www.domingoamigo.blogspot.com/!

Pensando em leitores que não se animam a manter um blog pessoalmente, e os bloggers, que desejosos de atingir outros leitores, além dos seus habituais, gostariam, vez por outra, de postar num blog COLETIVO, criamos a SOCIEDADE ANÔNIMA, onde você poderá postar, sempre que tiver vontade!

Para fazer parte dos AUTORES do blog basta escrever para: cimitan@terra.com.br, solicitando sua inclusão, como membro do SOCIEDADE ANÔNIMA. Mande seu nome, e endereço de e-mail, para ser registrado. Só não pode deixar de assinar seus posts! E será responsabilizado pelo seu conteúdo.

A gerência se reserva ao direito de excluir o participante cujo comportamento não for condizente com o do grupo.

15.11.10

Lésbica, Gay, Bissexual, Travesti ou Transsex...O que Queremos é RESPEITO!


FONTE: Ser Feliz é Ser Livre
AUTOR: Diogo Didier

Como é difícil para a sociedade conviver com as diferenças. Parece que tudo o que foge dos padrões é errado, pois transgredi as barreiras tão solidificadas na qual a tão propagada moral sedimentou seus alicerces. Falo isso, pois a cada dia vejo que as causas ligadas aos LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transsxeuais) estão sendo jogadas na vala do esquecimento. Isto por que, ainda não há uma politica efetiva que garanta à liberdade de expressão e, sobretudo, o combate a violência que atinge essa comunidade. A tão sonhada lei da homofobia ( PLC122/2006) ainda não saiu do papel, mas, enquanto isso, as agressões aos gays não cessam.

Ontem um caso de homofobia mexeu muito comigo. Dois amigos meus (Michel e Luciana) estavam esperando um coletivo numa parada de ônibus quando se surpreenderam com um homem que estava xingando um casal de lésbicas, em pleno centro do Recife. As meninas foram obrigadas a se refugiarem dentro de um banco próximo para não serem agredidas. Imediatamente, os meus dois amigos, que são héteros, prestaram o socorro às vitimas, convocando em seguida o apoio policial para solucionar o problema. Para surpresa de todos, os policiais fizeram corpo mole e criaram centenas de obstáculos para que o caso não fosse resolvido. No entanto, os meus amigos não se abateram e todos foram parar na delegacia.

Esse caso, nada isolado, mostra um Brasil intolerante e despreparado para as causas gays. Enquanto vários países da Europa e até da América Latina progridem no quesito garantia dos direitos LGBTT, o nosso país estagna, pois não consegui enxergar a triste realidade vivida por muitos homossexuais que são maltratados, violentados e até mortos pela intolerância das pessoas. Levantamentos recentes de instituições ligadas aos gays mostram que o índice de crimes dessa temática tem crescido assustadoramente nos últimos anos. Mesmo assim, o governo prefere fechar os olhos a ter que encontrar uma forma de sanar esse mal que paira sobre os homossexuais.

Como as grandes mudanças da sociedade só ocorrem quando algo surpreendente ocorre, será que vai ser preciso morrer um filho homossexual de algum político importante do Brasil, para que o PLC122/06 seja extraido do papel? Penso que esse vai ser o único jeito. Enquanto isso não acontece, varios filhos de Marias e Josés estão sendo mortos, num país onde a liberdade sexual é permeada por tabus ultrapassados, nos quais são personificados em forma de desrespeito e violência.

Essa onda de sangue que envolve os crimes contra a comunidade LGBTT é o exemplo nítido da falta de conhecimento da sociedade sobre as coisas relacionadas à essência humana. Seja gay, hetéro, bissexual, travesti ou transsex, cada pessoa tem o direito de ter a sua integridade física protegida pelo Estado. Este mesmo Estado, que se autointitula laico, deve exercer essa proteção unilateralmente, garantindo que a discriminação e o preconceito sejam minimizados ou quiça banidos da nossa socidade.

Já falei isso aqui no blog em algum texto mais antigo, mas faço questão de repetir: O que a comunidade gay quer não é nada irrealizável ou utópico. Pelo contrário, buscamos meios de garantir que os nossos direitos sejam respeitados, pois somos iguais a quaisquer outros cidadãos e por isso, queremos diginidade, respeito e proteção. Proteção sim, uma vez que casos como o que foi narrado a pouco, não são isolados e se proliferam em todo o país, e em várias classes sociais.

Por isso, você que está lendo esse texto, propague a tolerância entre os seres humanos, pois acredito que o mundo só é o que é hoje porque as pessoas não se respeitam e não querem aceitar a pluralidade e/ou polissemia que cada indivíduo carrega dentro de si. Copiem o belo exemplo dado pelos meus amigos acima que não se curvaram diante da falta de amor ao próximo e enfrentaram as adversidades para garantir que o direito ao respeito fosse concretizado. E nunca esqueçam a filosofia que carregamos dentro de nós, na qual diz que o ser humano é único e por isso deve ser respeitado a todo custo sob quaisquer circunstâncias, pois

SER FELIZ É SER LIVRE!

Um comentário:

Mariana Vargas disse...

Viva a liberdade de expressão!!! /o/